Equilíbrio, sustentabilidade pessoal

Equilíbrio
Equilíbrio

Alegrias, tristezas, risadas, choros, sensação de bem estar, dor, conquistas, derrotas. A vida é um constante equilíbrio.

Nós sabemos também que tudo em excesso faz mal, de uma forma ou de outra. O rico depressivo, o viciado em sexo, o chocólatra, o alcóolatra.

O equilíbrio é necessário para se ter uma vida mais tranquila. Trabalhar muito te trará mais dinheiro, mas e o tempo com a família? E a sua saúde? Pense: quem tem mais alegrias, o rico doente ou o mediano saudável?

Por vezes pensamos no que fazemos de errado ou no que fazemos em excesso: a culpa pela cervejada acompanhada de frango frito. A pipoca doce no cinema com aquele copão de 1 litro de refrigerante. Entretanto, não pensamos naquilo que deixamos de fazer e que poderiam tirar o peso de tudo que é gostoso, prazeiroso, mas que tem conseqüências desagradáveis depois.

Excessos devem acontecer (aqui a pausa para o bom senso). O final de semana é uma ótima desculpa para isso. E devem ser feitos sem culpa. Quando há regras demais você sai do equilíbrio e entra na chatice, na mesmice. Coma a pipoca doce no cinema! É maravilhoso! E com o copo de 1 litro de refrigerante! Aquele chopp gelado descendo a goela e refrescando na praia. Apenas lembre-se que seu corpo não é perfeito e você precisará recompensar de alguma forma. Do contrário você engorda. O excesso destas especiarias poderá te trazer inclusive doenças.

Recompensar aqui é equilibrar. Final de semana cheio de guloseimas, gorduras e choppes? A semana está aí para buscar o equilíbrio. Coma menos. Evite fritura. Troque o sorvete por um pequeno café. Faça isso por alguns dias não por se controlar, mas para saber que este equilíbrio lhe permite chutar o balde sem culpa depois.

Uma dica que achamos muito eficiente é a regra “50% de salada”. Durante o almoço da semana faça sempre seu prato colocando primeiro saladas e legumes no prato. Coloque o suficiente para preencher 50% do seu prato, independente do que for. Nos 50% restantes você coloca o que quiser (novamente entra aqui o bom senso). Não adianta fazer um prato estilo “caminhoneiro” e soterrar a salada com carne ou massa. A idéia aqui é se alimentar bem com algo de baixa caloria e alto poder nutritivo. Um prato feito desta forma poderá ter até 600 gramas, mas sem o peso calórico que teria se houvesse apenas a santa fatia de tomate.

Este é apenas um exemplo da busca pelo equilíbrio pensando no bem estar, da mitigação de culpa e uma vida mais tranquila. É abrir mão de certas coisas pensando em outras. É o conceito de sustentabilidade aplicado a nós mesmos.

Observação importante: Este texto não passou pelo crivo de um Nutricionista. São dicas de gente comum para gente comum. O bom senso é imperativo em qualquer notícia veiculada na Internet. Mas é fato que adoramos um bom chopp com frango frito e pipoca doce no cinema.

Opt In Image
Saiba sempre quando houver um novo texto!

Assine nossa newsletter e mantenha-se atualizado com novos artigos que buscam melhorar as nossas vidas. Seu email jamais será divulgado. É prático, eficiente e seguro!