Quem f*** o Brasil somos nós

Atenção: Esse texto possui uma linguagem forte e vulgar, mas achamos coerente com a mensagem que quer ser passada.

Lembra do blábláblá que aparece agora em tudo quanto é lugar dizendo que o brasileiro tem que dar um basta nas “pequenas corrupções” antes de sair xingando políticos e quem mais detona o Brasil? Pois bem, é a pura verdade.

“Vivemos em uma cultura onde tirar vantagem é ser esperto e onde ser esperto é melhor que ser inteligente.”

O político nada mais é que um brasileiro filho da puta. Ao invés de ser um motorista estacionando em vaga para deficiente ou parando em fila dupla para ir à padaria, é um funcionário público escolhido para estar ali por nós. O filho da puta que tirou vantagem a vida toda vai continuar tirando vantagem mesmo que vire um político. E o brasileiro tem orgulho em tirar vantagem. Vivemos em uma cultura onde tirar vantagem é ser esperto e onde ser esperto é melhor que ser inteligente.

“O que esperar de um povo que pratica corrupção todo dia? Que tenta tirar vantagem de tudo?”

A cultura do malandro é a cultura da filhadaputagem. E como brasileiro adora reclamar e apontar o dedo pros outros ao invés de reconhecer que quem está cagando com tudo é ele mesmo, vai dizer que político é que fode o Brasil. Como se os políticos fossem seres perfeitos que nascem ali no momento da eleição. “Nossa, não acredito que eles estão roubando!” O que esperar de um povo que pratica corrupção todo dia? Que tenta tirar vantagem de tudo? Acha que o filha da puta do dia-a-dia vai virar santo por ser político? Vai tomar no cú você que reclama e faz a mesma coisa. E proporção é a casa do caralho. Roubo é roubo, desvio é desvio.

Você está tirando vantagem sobre alguém ou sobre uma regra ou sobre o sistema? Então, eles estão tirando vantagem sobre você e seus impostos. Quer saber? Se fudeu. Você merece. A partir do momento que você faz o errado, você merece o errado. Dê exemplo, faça a sua parte. “Mas todo mundo faz isso!” E é uma maldita bola de neve. É só pensar justamente ao contrário: se todo mundo fizer sua parte, as coisas mudam. É piegas pra caralho, mas funciona. “E a impunidade?” Isso é muleta. Impunidade não justifica filhadaputagem.

“Pense que a partir do momento que você começa a tirar vantagem sobre as coisas, outros farão o mesmo. E uma hora isso vai voltar contra você.”

Quer um país melhor? Seja um cidadão melhor. E não precisa sair alimentando mendigo nem pintando muro de creche na puta que pariu nem ajudando velhas a atravessar a rua (se puder, melhor). Basta você fazer a sua parte. Respeite a porra da lei. Respeite o próximo. Leia sobre o brasileiro que está se candidatando para ser político. Leia sobre o filha da puta que já está lá e tem mil acusações de roubo e o caralho a quatro. Pense que a partir do momento que você começa a tirar vantagem sobre as coisas, outros farão o mesmo. E uma hora isso vai voltar contra você (olha o teu amigo de infância que tirava vantagem pra caralho na adolescência roubando dinheiro lá no Congresso Nacional agora).

“Precisamos de uma cultura que valorize a moral, que mostre que gentileza gera gentileza sim.”

Reclame de algo que você não faz o mesmo. Não seja um hipócrita filha da puta. De novo: proporção é a puta que te pariu. Se você não enxergar que estas “pequenas corrupções” são a causa de tudo que fode nosso país, nada vai mudar. Precisamos de uma cultura que valorize a moral, que mostre que gentileza gera gentileza sim, da mesma forma que tirar vantagem só propaga o mal. Precisamos inserir a prática da boa moral na educação infantil (EMS/OSPB era isso?) e valorizar quem preza por respeitar as leis (lei, aliás, é só pra dizer o óbvio).

Enfim, queira um país melhor pra si. Queira uma vida melhor pra si. E deixe de ser um filha da puta e foder nosso país.

Artigo anônimo.

 

Assine nossa Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos 860 assinantes. É prático, gratuito e seguro! Jamais compartilharemos seus dados : )