Como Ser Feliz: 9 Coisas Que Você Deve Fazer Para Ter Uma Vida Melhor

Como ser feliz
Foto por Nine Köpfer

Como Ser Feliz: 9 Coisas Que Você Deve Fazer Para Ter Uma Vida Melhor
Artigo escrito por Marc Chernoff

Talvez sejam as lições de vida que eu fui forçado a aprender da maneira mais difícil, mas há 10 anos, no meio de um ataque de pânico no meu aniversário de 27 anos, tive que admitir para mim mesmo que o mundo juvenil que senti uma vez agora parecia morto dentro de mim. Eu queria me sentir leve, livre, ambicioso e apaixonado novamente, mas eu não sabia como ser feliz.

Por sorte, eu tinha uma mãe sábia perto de mim que me deu bons conselhos. Ela me disse que ainda podia ver um jovem alegre e apaixonado dentro de mim, mas que eu precisava fazer algum esforço para me reconectar com ele.

Quando eu tentei seguir o conselho de minha mãe, lembrei que costumava ter duas frases grudadas na parede do meu quarto quando eu era criança:

Aceite o que é, deixe ir o que já foi e tenha fé na sua jornada

Não tenha medo de andar sozinho pelo caminho menos explorado e não tenha medo de amar cada minuto.

Então eu escrevi essas duas frases de novo, assim como eu me lembrei delas, e as coloquei na parede sobre meu criado mudo. Eu acordo com essas frases todas as manhãs já por vários anos e elas ajudaram a me manter centrado. Elas sempre me ajudaram na busca de como ser feliz.

Eu também dei pequenos passos, dia após dia, até que eu soubesse que finalmente estava indo no caminho certo novamente. Para qualquer outra pessoa que se sinta presa e sem um senso real de como dar o próximo passo em frente, ofereço as seguintes sugestões para ter uma vida melhor.

São lições aplicáveis todos os dias e que me fizeram seguir em frente quando eu decidi que era hora de uma mudança. Talvez elas também o ajudem na busca a como ser feliz.

1. Pratique o ato de pensar melhor sobre você mesmo.

Você tem que admitir: você passa boa parte do tempo pensando menos de você mesmo. Você pensa que não é bom o suficiente. Você tenta ser outra pessoa. Alguém que se encaixa em um ambiente que não é verdadeiramente seu. Alguém que é menos sensível. Menos carente. Menos defeituoso. Menos você.

Você se sente quebrado e você não quer afastar as pessoas. Você quer que eles gostem de você. Você quer causar uma boa impressão. Você quer ser visto como digno e adorável. Então você poderá se sentir curado e completo.

E, dia após dia, atrás de uma fachada de sorrisos falsos, você se despreza para satisfazer os outros.

E, dias após dia, seu coração dói. Isto prejudica na sua busca por como ser feliz.

Mas você está em um ponto agora onde você está vendo as coisas de maneira diferente. A dor simplesmente não vale mais a pena. Desmerecer-se por mais um dia sequer não faz sentido. E, mais do que isso, você agora percebe que não importa o que você faz ou a forma como você age, algumas pessoas nunca ficarão satisfeitas de qualquer forma.

Você agora percebe que tem que começar a fazer as coisas pelos motivos certos.

Não porque é o que você acha que todos precisam, mas porque você finalmente se conhece para ser digno de seu próprio amor e cuidado.

Não porque outras pessoas o aprovam, mas porque você está respirando seu próprio ar, pensando seus próprios pensamentos e ocupando um espaço que ninguém mais poderia ocupar. Para buscar como ser feliz.

Sim, você é realmente digno! Suas idéias são dignas. Seus sentimentos são dignos. Suas necessidades são dignas. E sem a validação constante de todos, você deve ser quem você é e viver sua verdade. Mesmo que isso faça as pessoas virarem a cabeça. Mesmo que isso signifique andar sozinho no caminho menos percorrido por algum tempo.

Mesmo que sua própria confiança em você tenha sido abalada!

A verdadeira batalha está sempre em sua mente. E sua mente está sob seu controle e não o contrário.

Você pode ter sido discriminado por adversidade, rejeição ou estresse, mas você não está quebrado. Portanto, não deixe que outros o convençam do contrário. E não deixe sua própria mente tirar o melhor de você.

Cure-se recusando-se a se depreciar. Cure-se recusando-se a se desmerecer.

Escolha aproveitar melhor o positivo em sua própria vida hoje. Escolha se dar permissão para atender às suas próprias necessidades. Escolha honrar seus sentimentos e emoções.

E faça isso todos os dias em sua busca em como ser feliz.

2. Conscientemente abrace o fato de que você é maior que seus defeitos.

Quando os tempos são difíceis, quando enfrentamos as dificuldades da vida e algum pedaço de você está estilhaçado e quebrado, é fácil sentir que tudo, que você todo, está quebrado. Mas isso não é verdade.

Todos nós temos essa imagem em nossas mentes de nós mesmos, essa idéia do tipo de pessoa que somos. Quando essa idéia fica prejudicada ou ameaçada, tendemos a reagir de forma defensiva e irracional. As pessoas podem questionar se fizemos um bom trabalho e isso ameaça nossa ideia de ser uma pessoa competente, por isso ficamos bravos ou sentidos pelas críticas.

Se alguém nos acusa falsamente de algo, isso prejudica nossa ideia de que somos uma boa pessoa. Então nos irritamos e atacamos a outra pessoa, ou nos encolhemos e choramos. E a lista continua…

Mas a coisa mais louca é que, muitas vezes, nós é que somos realmente culpados por nos julgar e nos ameaçar com negatividade e falsas acusações. E sabotamos nossa busca em como ser feliz.

Esta manhã, eu estava me esforçando para me motivar a trabalhar em um novo projeto criativo. Então, minha identidade como alguém sempre produtivo, motivado e de ótimas ideias subitamente foi atacada. Quando percebi que não estava fazendo as coisas, isso me fez sentir terrivelmente chateado porque comecei inconscientemente a achar que não era o que eu achava que era. Eu me senti um baita preguiçoso.

Minha solução foi perceber que não sou apenas uma coisa. Eu não sou sempre produtivo; às vezes eu sou, mas às vezes também sou improdutivo. Eu nem sempre estou motivado; às vezes eu estou, mas outras vezes eu sou um pouco preguiçoso. E, obviamente, eu também não tenho ótimas idéias sempre, porque isso é impossível.

A verdade é que eu posso ser muitas coisas. Lembrar isso me ajuda a aceitar minha identidade, pois ela não se destrói completamente quando um pequeno pedaço é cortado. Então, não importa se alguém eventualmente achar que não fiz um bom trabalho ou se às vezes me pego sem fazer um bom trabalho, porque nem sempre eu realmente faço um bom trabalho.

Eu cometo erros.

Eu sou menos do que perfeito.

Assim como você.

E isso está perfeitamente bem na busca em como ser feliz.

3. Mude, evolua e comece de novo quando precisar.

A idéia de começar de novo ser uma coisa ruim está impregnada diretamente no sistema educacional da nossa sociedade. Nós enviamos nossos filhos para uma universidade quando tem 17 ou 18 anos e basicamente lhes dizemos para escolher uma carreira com a qual eles deverão ficar felizes pelos próximos 40 anos. “Mas e se eu escolher errado?” Lembro-me de pensar comigo mesmo. E foi exatamente isso que aconteceu.

Ao longo dos anos, no entanto, através de erros e dificuldades, aprendi a verdade através da experiência: você pode mudar de caminho sempre que quiser e, muitas vezes, é absolutamente necessário que você faça isso. E isto faz parte da busca em como ser feliz.

Sim, começar de novo e fazer mudanças substanciais em sua vida é quase sempre possível. Claro, não será fácil, mas também não é fácil ficar preso a uma carreira que você escolheu ingenuamente quando era adolescente. Assim como não é fácil se agarrar a algo que não era pra ser ou algo que já foi.

A verdade é que ninguém ganha um jogo de xadrez apenas avançando com suas peças; às vezes você tem que se mover para trás para se colocar em posição de ganhar. E esta é uma metáfora perfeita para a vida. Às vezes, quando parece que você está entrando em um beco sem saída após o outro, é realmente um sinal de que você não está no caminho certo.

Talvez você tivesse que ir à esquerda quando você foi à direita, e isso está perfeitamente bem. A vida gradualmente nos ensina que os retornos são permitidos. Então, faça o retorno quando puder! Há uma grande diferença entre desistir e começar de novo na direção certa. E há uma forte expressão que pode liberá-lo de seus erros e arrependimentos do passado e levá-lo de volta aos trilhos, agora no caminho correto. Esta expressão é: “A partir de agora”.

Então, a partir de agora, o que você deve fazer? O que você deve fazer na sua busca em como ser feliz?

Qualquer coisa. Algo pequeno. Desde que você não fique plantado onde está agora, preso a um destino que não é seu. Se você errar, comece de novo. Experimente outra coisa.

Liberte-se e cresça!

Sem dúvida, uma das lições mais difíceis da vida é justamente se libertar – seja culpa, raiva, amor ou perda. A mudança nunca é fácil – você luta para se apegar e luta para libertar. Mas libertar geralmente é o caminho mais saudável à frente. Ele limpa pensamentos tóxicos e escolhas do passado e prepara o caminho para fazer o uso mais positivo do presente.

Você deve se libertar emocionalmente de algumas das coisas que uma vez significou muito para você, para que você possa ir além do passado e a dor que isso traz. Mais uma vez, é preciso muito trabalho para se libertar e reorientar-se, mas vale a pena todo o esforço!

E, muitas vezes, libertar-se é estritamente sobre a mudança dos rótulos que você coloca em uma situação. Você olha a mesma situação com novos olhos e uma mente aberta e, em seguida, aproveita o seu melhor.

4. Liberte-se daquilo que você não precisa.

Eventualmente, a maioria de nós acaba se acomodando em alguma parte da nossa vida. Nós abandonamos determinadas ideais e sonhos. Aprendemos gradualmente que não podemos ter tudo o que queremos, porque nem todos os resultados da vida podem ser perfeitamente controlados. Mas se prestarmos muita atenção, também aprendemos que podemos aproveitar o melhor de cada resultado e ainda obter muito do que queremos na vida se gerenciarmos nosso tempo, energia e atitude de forma adequada.

E essas realizações levam coletivamente a uma questão interessante:

Quando você deve se acomodar, ou ficar conivente com a situação, e quando você deve continuar lutando muito pelo que você idealmente quer alcançar?

Não há uma resposta única para esta questão, mas quando você encontra uma situação que obriga você a escolher entre a acomodação e a luta para seguir em frente, isso também pode ajudar a se perguntar:

Eu realmente preciso disso, ou eu simplesmente quero por querer?

Ser capaz de distinguir as necessidades dos desejos é essencial em toda caminhada da vida. Nunca deixe de correr atrás de um objetivo que você realmente quer em sua vida, mas seja razoavelmente flexível sobre os resultados que deseja, mas pode viver bem sem.

Em outras palavras, escolha suas batalhas com sabedoria e não deixe que o “perfeito” se torne o inimigo de “excelente”. Lembre-se de que o que você presta atenção cresce. Então, concentre-se no que realmente importa e solte o que não.

Não desista de 50% da sua vida trabalhando 50 horas por semana em um dia de trabalho que o torna absolutamente miserável. Não abandone sua sanidade por razões erradas. Não negligencie metas e sonhos ao longo da vida que tenham resistido às provas do tempo e ainda trazem um significado incrível em sua vida.

Se você realmente precisa de algo, lute muito por isso!

Mas, para o resto, relaxe um pouco. Afrouxe o cinto, acomode-se.

Acomode-se com aquilo que não é essencial para obter mais do que você realmente precisa e quer na vida, para a sua busca em como ser feliz.

5. Aceite e abrace o desconforto do dia a dia, mas pelas razões corretas.

O desconforto é uma forma de dor, mas não é uma dor profunda. É o sentimento que você tem quando você saiu da sua zona de conforto. A idéia de fazer exercício, nas mentes de muitas pessoas, por exemplo, traz desconforto. Isto faz com que elas deixem de se exercitar. Comer uma salada de espinafre e couve também traz desconforto. Assim como meditar ou se concentrar em uma tarefa difícil ou dizer “não” aos outros.

Claro, estes são apenas exemplos, porque pessoas diferentes sentem desconforto em coisas diferentes, mas você tem uma ideia do que se trata.

O principal a se entender é que a maioria das formas de desconforto realmente nos ajuda a crescer. No entanto, muitos de nós fomos criados por pais amorosos que fizeram tanto para tornar a nossa infância confortável, que inadvertidamente crescemos subconscientemente acreditando que não precisamos de desconforto em nossas vidas. E agora fugimos dele o tempo todo.

O problema com isso é que, ao fugir do desconforto, nos obrigamos a participar apenas das atividades e oportunidades dentro de nossas zonas de conforto. E como nossas zonas de conforto são relativamente pequenas, perdemos a maioria das experiências mais saudáveis da vida e ficamos presos em um ciclo debilitante.

Vamos usar a dieta e o exercício como exemplo.

  • Em primeiro lugar, nos tornamos pouco saudáveis porque comer alimentos saudáveis e se exercitar é desconfortável, por isso optamos por comida rápida e fácil e programas sem conteúdo, como televisão.
  • Então, ser pouco saudável também é desconfortável, então procuramos nos distrair da realidade de nossos corpos pouco saudáveis comendo alimentos não saudáveis e indo ao shopping para comprar coisas que realmente não queremos ou precisamos. E nosso desconforto só piora.

Surpreendentemente, o simples ato de aceitar um pequeno desconforto todos os dias, e dar um pequeno passo de cada vez, pode resolver a maioria de nossos problemas e tornar nossas mentes mais felizes, mais saudáveis e mais fortes no longo prazo. Mais preparados na busca em como ser feliz.

Mas, novamente, não é algo fácil. Não é assim que fomos feitos. Estamos preparados para ficar chateado, triste, ferido, tropeçar e cair às vezes. Porque isso faz parte da vida. Mas enfrentar o desconforto, aprender com isso e se adaptar ao longo do tempo, isto é o que, em última análise, nos molda na pessoa em que nos tornamos.

6. Ao invés de dizer “eu tenho que ser melhor”, diga “eu vou fazer o meu melhor”.

Os objetivos são importantes. Todas as jornadas de mudança devem começar com um objetivo. E você também deve ter determinação para atingir seus objetivos. No entanto, o que você acha que acontece quando você está muito determinado ou muito obcecado com algo? Você começa a nutrir outra crença: quem você é agora não é bom o suficiente.

Anos atrás, eu estava excessivamente obcecado com meus esforços para meditar. À medida que meu interesse pela meditação crescia, comecei a me dizer cada vez mais: “Não sou bom o suficiente” e “eu tenho que ser melhor nisso”. Comecei a notar várias imperfeições dentro de mim que precisavam ser “corrigidas”.

Meus esforços para meditar por longos períodos de tempo abriram as portas para muita autocrítica e estresse. Felizmente, no entanto, percebi que minha obsessão pela meditação fazia-me esquecer um dos objetivos básicos da meditação: a autoaceitação.

Então, o recado é esse: você tem que se aceitar como você é e então se comprometer com o crescimento pessoal. Se você acha que já está absolutamente “perfeito”, você não fará nenhum esforço positivo para crescer. Mas ficar constantemente se criticando é tão improdutivo como não fazer nada. Você nunca poderá criar novas mudanças positivas em sua vida enquanto você estiver obsessivamente focado em suas falhas.

O ponto é lembrar que você já é bom o suficiente. Você só precisa de mais prática. Ao invés de dizer “eu tenho que ser melhor”, diga “eu vou fazer o meu melhor”. O segundo mantra é muito mais eficaz porque realmente o leva a ter atitudes positivas todos os dias, ao mesmo tempo que aceita a realidade de que cada esforço pode não ser perfeito.

7. Esteja atento.

A atenção plena como ritual diário é o grande desafio final. É uma maneira de viver, de ser, de ver, de explorar todo o poder de sua humanidade.

Pronto para começar?

É simples, mas longe de ser fácil. Pratique:

  • Esteja ciente do que está acontecendo no momento presente, sem desejar que fosse diferente
  • Aprecie cada experiência agradável sem se importar quando mudar (o que acontecerá)
  • Perceba e aceite cada experiência desagradável sem achar que será sempre assim (o que não será)

Ritualize esse tipo de atenção nas suas rotinas diárias e você, sem dúvida, mudará a maneira como você passa o resto de sua vida.

8. Sempre tenha algo a agradecer.

A felicidade nem sempre nos faz agradecer, mas a gratidão sempre nos ajuda a sorrir. Alguns podem dizer que isto é um clichê, mas não é. A gratidão é a base de tudo. E a felicidade é simplesmente a experiência sagrada de viver com um coração genuinamente grato. O principal ponto na busca em como ser feliz.

Expressar gratidão é tão simples, certo? Como poderia fazer toda essa diferença?

Sim, ser grato parece simples, mas um estado de espírito grato é incrivelmente difícil de manter quando a vida nos decepciona. E esse é o grande segredo: quando estamos nos sentindo decepcionado é exatamente quando uma dose de gratidão é mais poderosa.

Então, qual é a melhor abordagem?

Ser grato começa por estar presente. Você não pode apreciar a sua vida quando não está prestando atenção nela. E a verdade é que nós tornamos nossas situações presentes muito piores quando reproduzimos situações passadas ruins em nossas cabeças (“Como ela pode ter feito isso comigo?”), ou quando mastigamos todas as situações que podem ser problemáticas no futuro (“E se ele me trair?”).

No momento presente, nossa situação real raramente é tão complicada quanto a gente faz ser. E podemos encontrar este momento com graça e gratidão, se pudermos realmente permanecer no presente.

Quando nossa mente se desloca para o passado ou especula sobre o futuro, devemos fazer o nosso melhor para nos pegar e, em seguida, reorientar de volta ao presente. Uma vez que estamos de volta, a chave é aceitar o momento tal como está. Nossa realidade pode nos derrotar se a negarmos e lutarmos contra ela ou podemos aceitá-la pelo que é, ser grato e gradualmente fazer o melhor possível.

Isso leva prática, é claro, porque a gratidão tende a ser difícil de encontrar quando nos sentimos decepcionados. Mas este é o mundo real, não um mundo ideal. E sua realidade sempre contém um revestimento de beleza se você optar por querer vê-la.

Assim, trabalhar com as dificuldades da vida torna-se significativamente mais fácil ao longo do tempo. Em vez de se concentrar em tudo o que é difícil, coloque a prática da gratidão em sua vida e use-a para encontrar vislumbres de esperança e alegria nos pequenos passos do progresso que fizer todos os dias. E isto certamente irá lhe ajudar na busca em como ser feliz.

9. Faça algo por outra pessoa.

Às vezes nós todos temos a tendência de nos colocar no centro do universo e ver tudo do ponto de vista de como isso nos afeta. E isso pode ter todos os tipos de efeitos adversos: sentir pena de nós mesmos quando as coisas não estão indo exatamente como planejado, duvidar de nós mesmos quando não somos perfeitos, nos sentir perdidos e sozinhos com nossos problemas quando estamos tendo um dia ruim ou atravessando tempos difíceis.

Então, sempre que me pego centrado em um estado de espírito adverso, faço o meu melhor para deslocar meu foco para longe de meus próprios problemas em direção a outras pessoas à minha volta que eu possa ajudar. Encontrar pequenas maneiras de ajudar os outros me faz largar meu pensamento egocêntrico e então eu não fico sozinho na autopiedade. E como isso pode ajudar na busca em como ser feliz.

Passo a pensar sobre o que os outros precisam. Não estou mais duvidando de mim mesmo, porque a questão de saber se sou bom o suficiente não é mais a questão principal. A questão principal agora é sobre o que os outros precisam.

Assim, pensar sobre os outros em vez de si mesmo ajuda a resolver os sentimentos de autoconsciência e dúvida, o que, por sua vez, faz você se sentir muito menos quebrado e sozinho quando está lutando para seguir com sua vida.

É um dos grandes paradoxos da vida: quando servimos a outros, acabamos nos beneficiando tanto senão mais do que aqueles que servimos. Então, sempre que você se sentir um pouco perdido ou preso com seus próprios problemas, tente mudar seu foco das suas circunstâncias para as circunstâncias daqueles ao seu redor.

Em vez de perguntar: “O que há de errado comigo?”, pergunte: “Como posso ajudá-lo?”.

Esta manhã, quando eu me peguei lutando com alguns conflitos internos, eu segui este exemplo: eu dei um pequeno passo em frente, apenas ligando meu computador, criando um novo documento e escrevendo uma única frase. Essa ação é tão pequena que parece insignificante. E me mostrou que o próximo passo é possível, e o próximo, e assim por diante.

E o resultado final é a publicação deste texto que você acabou de ler. Espero sinceramente que você tenha se beneficiado com isso de alguma forma. Que tenha lhe ajudado na busca em como ser feliz.

Bônus: Conheça o excelente curso Vida Equilibrada, por Juliana Goes

Um curso realmente completo que aborda e transforma todas as áreas da sua vida, é isso que você pode esperar do Curso Vida Equilibrada. Apresentado pela empresária, blogueira e jornalista, Juliana Goes, esse curso é o resultado de uma experiência pessoal e transformação real da apresentadora, através de ensinamentos vivenciados por profissionais de diversas áreas.

Juliana reuniu nesse curso as principais dicas em forma de temas, exercícios e atividades que você poderá desenvolver direto da sua casa para evoluir e melhorar no âmbito social, espiritual, profissional, de saúde física e mental. Se você busca resultados diferentes para a sua vida, o primeiro passo é fazer coisas diferentes, por isso acredite, embarque nessa experiência e permita-se conhecer essa pessoa maravilhosa que existe dentro de você!

 

Opt In Image
Saiba sempre quando houver um novo texto!

Assine nossa newsletter e mantenha-se atualizado com novos artigos que buscam melhorar as nossas vidas. Seu email jamais será divulgado. É prático, eficiente e seguro!