Foto por Alex Kotliarskyi no Unsplash

Os escritórios abertos são uma péssima ideia

Os escritórios abertos são uma péssima ideia
Artigo escrito por DHH

Não porque não existam pessoas que gostem de trabalhar em escritórios abertos. Há sim, na verdade, mas eles estão em minoria considerável. A grande maioria das pessoas não gosta de escritórios abertos ou simplesmente os odeia. Mas então, como hoje a maioria dos escritórios novos são assim?

Por força de quem manda, claro! Os escritórios abertos são mais atraentes para as pessoas na alta administração porque eles na verdade não precisam proteger tanto seu tempo e atenção. Poucos gerentes e diretores têm uma rotina diária que permita, ou exija, longas horas de tempo ininterrupto dedicadas a uma única tarefa.

E são esses gerentes que estão encarregados de projetar layouts de escritório e assinar contratos de decoração. Esses gerentes também são responsáveis ??por tirar fotos do escritório super divertido, promover visitas a investidores e fazer entrevistas com jornalistas. O escritório aberto é um excelente cenário para todas essas atividades.

Escritórios abertos

O que os escritórios abertos não são, no entanto, é serem propícios para uma boa colaboração. Um novo estudo mostrou que o argumento número um para o escritório aberto, ser um ambiente de maior colaboração, é pura besteira. Converter escritórios tradicionais com paredes e portas em escritórios abertos faz com que a interação cara-a-cara diminua e não aumente. As pessoas tentam proteger sua atenção (e sanidade!) recuando para seus casulos individuais com seus fones de ouvido e se utilizam de mensagens instantâneas ou e-mail para interagir uns com os outros.

Minha aversão pessoal pelos escritórios abertos remonta à virada do milênio, quando trabalhei em várias empresas de tecnologia com layouts assim. Foi um inferno de interrupção, distração e estresse. A qualidade do meu trabalho sofreu imensamente e meu bem-estar mental também. Eu me sinto bastante confortável afirmando que eu nunca teria sido capaz de criar a linguagem Ruby on Rails, qualquer outro software ou atividades criativas em tal ambiente.

Fica pior ainda quando você tem dezenas de pessoas de diferentes departamentos na mesma sala. Vendas, marketing, suporte, administração, programadores, designers… Esses departamentos têm necessidades muito diferentes de tranquilidade, concentração ou uso de telefones ou conversas abertas. Misturá-los é um projeto de escritório aberto de má qualidade.

Menos ruim – mas ainda não é bom – é ter novamente dezenas de pessoas na mesma sala das mesmas funções. Programadores, designers, redatores… O problema aqui é que, mesmo dentro do mesmo domínio, pessoas diferentes terão sensibilidades muito diferentes sobre o nível razoável de conversa ou interrupção. Lembre-se, há uma minoria considerável de pessoas até criativas que apreciam o escritório aberto!

E, provavelmente, o menos ruim são as pequenas salas de equipes com menos de dez pessoas. Já fiz parte de equipes pequenas antes e foi tudo bem. Algumas pessoas que não gostam do escritório aberto podem até gostar dessa configuração.

Mas nada disso é novo. Tem havido um fluxo interminável de estudos mostrando que os escritórios abertos são uma fonte de estresse, conflito e rotatividade. E pior é que tem sido o padrão na área de tecnologia. Um padrão quase inquestionável. Isso é uma farsa da porra.

Estamos desperdiçando a saúde e o potencial humano em uma escala épica, forçando a grande maioria das pessoas que não gostam ou odeiam o escritório aberto. Seu trabalho se deteriora, a satisfação no trabalho diminui. E para quê? Porque uma minoria de pessoas gosta dessa configuração? Porque ficará bonito em algumas fotos? Porque vai impressionar os estranhos que visitam o escritório? Ah, para.

David Heinemeier Hansson é um dos fundadores da Basecamp, uma empresa de software pioneira que desenvolve produtos utilizados por milhões de pessoas em todo o mundo. Seu trabalho já foi citado em revistas como Time, Newsweek e Wired.

Sugestão de leitura

Assine nossa Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos 823 assinantes. É prático, gratuito e seguro! Jamais compartilharemos seu email : )