Aquecimento Global: Como as mudanças climáticas irão afetar sua vida

Aquecimento Global

Aquecimento Global: Como as mudanças climáticas irão afetar sua vida

As geleiras estão derretendo, o nível do mar está subindo, florestas estão secando e a vida selvagem está lutando para se adaptar.

Está ficando evidente que os seres humanos são os responsáveis pela maior parte do aumento da temperatura no século passado ao liberar na atmosfera gases que retêm o calor do planeta.

Chamado de efeito estufa, os níveis destes gases estão mais elevados agora do que nos últimos 650 mil anos. Chamamos o resultado disto de aquecimento global, mas ele causa um conjunto de alterações no clima da Terra que varia de lugar para lugar.

Conforme a Terra gira a cada dia, este novo calor gira com o planeta, pegando e distribuindo a umidade sobre os oceanos. E isto está mudando o ritmo do ecossistema e impactando todos que dependem dele.

O que vamos fazer para retardar o aquecimento global? Como vamos lidar com as mudanças que já estão acontecendo? Enquanto lutamos para descobrir estas respostas, a Terra como a conhecemos (costas, florestas, fazendas e montanhas) estão em risco.

O Efeito estufa

O efeito estufa é o aquecimento que acontece quando certos gases na atmosfera da Terra retém o calor que normalmente se dissiparia. Estes gases deixam entrar a luz, mas impedem que o calor escape, funcionando como paredes de vidro de uma estufa.

Primeiro, a luz do sol brilha sobre a superfície da terra onde é absorvida e, em seguida, é irradiada de volta para a atmosfera na forma de calor. Na atmosfera, os gases que formam o efeito estufa prendem parte deste calor e o restante escapa para o espaço.

Quanto mais gases de efeito estufa estão na atmosfera, mais calor fica retido.

Os cientistas conhecem o efeito estufa desde 1824, quando Joseph Fourier calculou que a Terra seria muito mais fria se ela não tivesse atmosfera. Este efeito de estufa é justamente o que mantém o clima da Terra habitável. Sem este efeito natural, a superfície da Terra teria uma temperatura média 15 graus Celsius menor.

Aquecimento Global

Aquecimento Global – Infográfico (To No Cosmo, clique para ampliar)

Os Gases de Efeito Estufa (GEE)

Em 1895, o químico sueco Svante Arrhenius descobriu que os seres humanos poderiam aumentar este efeito de estufa emitindo dióxido de carbono (CO2). Graças a ele iniciamos os estudos sobre o aquecimento global.

Os níveis de gases de efeito estufa (GEE) subiram e desceram ao longo da história da Terra, mas eles têm sido bastante constantes durante os últimos mil anos. As temperaturas médias globais ficaram razoavelmente constantes ao longo desse tempo, até recentemente.

Através da queima de combustíveis fósseis e outras emissões de GEE, os seres humanos estão aumentando o efeito estufa e o aquecimento global da Terra.

Os cientistas costumam usar o termo “mudança climática” em vez de aquecimento global. Isto é porque, como a temperatura média da Terra sobe, ventos e correntes oceânicas movem calor em todo o mundo de maneiras que podem esfriar algumas áreas, esquentar outras e alterar a quantidade de chuva e neve.

Como resultado, o clima muda de formas diferentes em diferentes áreas.

Então a mudança de temperatura global é algo natural?

A temperatura e as concentrações de dióxido de carbono (um dos principais gases de efeito estufa) têm flutuado em um ciclo de centenas de milhares de anos com a posição da Terra em relação ao sol. Como resultado, as eras de gelo vem e vão.

No entanto, há milhares de anos, as emissões de gases de efeito estufa na atmosfera foram compensadas naturalmente pelo planeta. Como resultado, as concentrações de GEE e as temperaturas médias foram bastante estáveis. Esta estabilidade tem permitido que a civilização humana se desenvolva dentro de um clima consistente.

Ocasionalmente, outros fatores influenciam brevemente as temperaturas globais. Erupções vulcânicas, por exemplo, emitem partículas que esfriam temporariamente a superfície da Terra. Mas estes não têm efeito duradouro. Outros ciclos, como o El Niño, também funcionam em ciclos bastante curtos e previsíveis.

Os seres humanos têm aumentado a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera por mais de um terço desde a revolução industrial. Alterações desta grandeza levaram, historicamente, milhares de anos, mas agora estão acontecendo ao longo de décadas.

Por que devemos nos preocupar com o aquecimento global?

O rápido aumento dos gases de efeito estufa é um problema porque ele está mudando o clima mais rápido do que alguns seres vivos podem ser capazes de se adaptar. Além disso, um clima novo e mais imprevisível apresenta desafios únicos para todas as formas de vida.

Historicamente, o clima da Terra mudou regularmente entre temperaturas como as que temos hoje e temperaturas mais frias, o suficiente para que grandes placas de gelo cobrissem grande parte da América do Norte e Europa.

A diferença entre as temperaturas médias globais hoje e durante essas eras de gelo é de apenas 5 graus Celsius, aproximadamente. E essas mudanças aconteceram lentamente, ao longo de centenas de milhares de anos.

Agora, com concentrações de gases de efeito estufa em ascensão, as camadas restantes de gelo da Terra (como a da Groenlândia e da Antártida) estão começando a derreter também. Esta enorme quantidade extra de água pode elevar potencialmente o nível do mar.

Assim, o clima pode mudar de maneiras inesperadas. Além do nível do mar subindo, o tempo pode se tornar mais extremo. Isso significa mais grandes e intensas tempestades, mais chuva seguida por secas mais longas, alterações nos intervalos em que as plantas e os animais podem viver e perda de fontes de água que historicamente vêm de geleiras.

Os cientistas já estão percebendo algumas dessas mudanças ocorrerem mais rápido do que eles esperavam. De acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima, onze dos doze anos mais quentes já registrados ocorreram nos últimos 15 anos.

Alguns impactos já percebidos pela comunidade científica

  • Elevação dos mares: inundação de pântanos de água doce, cidades de baixa altitude e ilhas com água do mar.
  • Mudanças nos padrões de precipitação/chuvas: secas e incêndios em algumas áreas, inundações em outras.
  • Aumento da probabilidade de eventos extremos: como inundações, furacões, etc.
  • Derretimento das calotas de gelo: perda de habitat natural perto dos polos, como ursos polares.
  • Fuga generalizada das populações de animais: após perda de habitat.
  • Propagação de doenças: migração de doenças como a malária para novas regiões que ficaram mais quentes.
  • Branqueamento dos recifes de coral: devido ao aquecimento dos mares e acidificação devido à formação de ácido carbônico, um terço dos recifes de coral agora parecem ter sido severamente danificadas pelo aquecimento dos mares.

E o que eu posso fazer para evitar ou diminuir o aquecimento global?

Há muitos passos simples que você pode tomar agora para reduzir a emissão de dióxido de carbono.

Quando você comprar novos aparelhos como geladeiras, lavadoras e secadoras, procure por produtos com selo de energia limpa do governo. Este selo significa que o produto possui um padrão mais elevado para a eficiência energética.

Quando você comprar um carro, procure aquele com o menor consumo de combustível e menores emissões de gases. Você também pode reduzir suas emissões, utilizando o transporte público sempre que possível.

São nossas atitudes que irão definir o futuro do nosso planeta. O aquecimento global é algo que precisa ser considerado em nossas ações do dia a dia. Faça a sua parte.

Fontes:
http://environment.nationalgeographic.com/environment/global-warming/gw-overview/
https://www.nrdc.org/stories/global-warming-101
http://www.nmsea.org/Curriculum/Primer/Global_Warming/fossil_fuels_and_global_warming.htm

Opt In Image
Saiba sempre quando houver um novo texto!

Assine nossa newsletter e mantenha-se atualizado com novos artigos que buscam melhorar as nossas vidas. Seu email jamais será divulgado. É prático, eficiente e seguro!